quarta-feira, 19 de abril de 2017

O Homem e a Mulher


O homem é a mais elevada das criaturas.
 A mulher, o mais sublime dos ideais.
 Deus fez para o homem um trono; para a mulher fez um altar.
 O trono exalta e o altar santifica.
 O homem é o cérebro; a mulher, o coração.
 O cérebro produz a luz; o coração produz amor.
 A luz fecunda; o amor ressuscita.
 O homem é o génio; a mulher é o anjo.
O génio é imensurável; o anjo é indefenível;
 A aspiração do homem é a suprema glória;
 a aspiração da mulher é a virtude extrema;
A glória promove a grandeza, e a virtude, a divindade.
 O homem tem a supremacia; a mulher, a preferência.
 A supremacia significa a força; a preferência representa o direito.
 O homem é forte pela razão; a mulher, invencível pelas lágrimas.
 A razão convence e as lágrimas comovem.
 O homem é capaz de todos os heroísmos;
 a mulher, de todos os martírios.
 O heroísmo enobrece e o martírio purifica.
 O homem é a águia que voa; a mulher, o rouxinol que canta
 Voar é dominar o espaço e cantar é conquistar a alma
 Enfim, o homem está colocado onde termina a terra;
 a mulher, onde começa o céu.

 Victor Hugo
.

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Lenda e mistério...

 Diz a lenda que muitos e muitos anos atrás
Um casal que se amava contra a vontade dos pais
Se encontravam escondidos na escuridão
Eram guiados pela força da paixão
Era o amor vencendo o medo
 A sete chaves em seu coração
 Deus ouvindo as preces daquele jovem casal
 Lhe mandou o mais lindo sinal
E nesse instante uma luz iluminou o céu
E ele prometeu olhando em seus olhos de mel
O mundo inteiro vai saber que foi
O nosso amor que fez nascer
A lua cheia no céu
Para iluminar quem quiser amar
Lendas e mistérios de um amor ete
Que nem mesmo o tempo foi capaz de apagar
Foi assim que aconteceu
 Um amor que não morreu



Autor do texto
desconhecido

domingo, 9 de abril de 2017

Nossa escolha...


Nossas escolhas não podem ser apenas intuitivas
elas têm que reflectir o que a gente é.
Lógico que se deve reavaliar decisões
e trocar de caminho: ninguém é o mesmo para sempre.
Mas que essas mudanças de rota venham para acrescentar
e não para anular a vivência do caminho
anteriormente percorrido.
A estrada é longa e o tempo é curto
Não deixe de fazer nada que queira
mas tenha responsabilidade e maturidade
para arcar com as consequências destas acções
Lembrem-se: suas escolhas têm
50% de chance de darem certo
mas também 50% de chance de darem errado
 A escolha é sua...

Pedro Bial

foto- Maria Dilar

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Pense positivo...


"Tire do coração o medo
 não dê lugar aos sentimentos que lhe roubam a paz.
 Pense positivo, sonhe alto
 tenha fé, seja grande de coração e seja grato.
No caminhar da vida nem sempre o caminho será fácil
 mas mesmo em meio
as pedras, Deus nos dará sapatos adequados."

 __ Yla Fernandes

domingo, 2 de abril de 2017

José Manuel Neto - Guitarrada


A guitarra portuguesa é um instrumento muito difundido em Portugal
sendo o que mais se aproxima do sentimento Lusitano do povo português.
A guitarra portuguesa tem um timbre de tal modo inconfundível
que, onde quer que esteja, qualquer português a reconhece aos primeiros acordes.
É um instrumento musical carregado de simbolismo
e, à mercê da sua longa aliança com o Fado
é conotado com o "modo de ser" português.
Destino, fado e saudade são palavras que naturalmente
se associam ao trinado da guitarra portuguesa.
"Para interpretar o Fado, nenhum instrumento mais de jeito que a guitarra.
 Está costumada a cantar tristezas desde a mais remota antiguidade
 e além disso fala tão baixinho que não chega a incomodar
 os grandes, os felizes, os opulentes.
 quase uma criança que chora ou uma mulher que suspira.
 Impressiona e não atordoa. Faz-se ouvir, mas não se impõe
" - citação de Alberto Pimentel, em Photographias de Lisboa, pág.64.
 De origem bastante remota, foi outrora designada por guitarra mourisca
 por ter certa semelhança com o alaúde,
 que os árabes introduziram na Península Ibérica
sendo, no entanto, as características dos dois instrumentos algo distintas.
 As origens da guitarra portuguesa remontam à Idade Média
 a um instrumento chamado cítula.
Esta evoluiu ao longo dos tempos, passando pela cítara
culminando na guitarra portuguesa
Começando por ser instrumento habitual nos salões da alta burguesia
 sobreviveu e transformou-se nas mãos do povo,
para se tornar, actualmente, num instrumento popular.

texto- google