terça-feira, 3 de março de 2015

Sonho de amor...



Autêntico Sonho de Amor Orgulho, vaidade, despeito, rancor, tudo passa, Se verdadeiramente o homem tem dentro de si um autêntico sonho de amor. Essas pequenas misérias são fatais apenas no começo, na puberdade, Quando se olha uma janela e se desflora quem está lá dentro. Depois, não. Depois, sofre-se é pelo homem, é pela estupidez colectiva, É por não se poder continuar alegremente num mundo povoado, E se desejar um deserto de asceta. O ascetismo é a desumanização, É o adeus à vida, e é duro ser uma espécie de fantasma Da cultura cercado de areias

. Miguel Torga, in "Diário (1948)"

1 comentário:

  1. E há tanta estupidez colectiva...
    Gostei do teu blogue.
    Um beijo, Maria Dilar.

    ResponderEliminar